2017-03-08

'Devo mencionar nas entrevistas que meu salário estava atrasado?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 08/03/2017, com uma ouvinte que está saindo da empresa por ter salários atrasados e quer saber como abordar isso no currículo e nas entrevistas de emprego.

Áudio original disponível no site da CBN. E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/==========================================================================

'Devo mencionar nas entrevistas que meu salário estava atrasado?'

pagamento atrasado

Uma ouvinte escreve: "Estou entrando com um processo para solicitar rescisão indireta do meu contrato de trabalho. Só faço isso porque nossos salários vêm sendo pagos com dois meses de atraso, já faz algum tempo, e temo que esse atraso possa vir a aumentar. Tenho duas perguntas. Devo mencionar esse fato nos currículos que vou enviar a outras empresas? E nas entrevistas, como posso explicar por que decidi sair, já que você mesmo afirmou que não devemos criticar a empresa da qual saímos?"

Bom, à primeira pergunta a resposta é não, você não deve mencionar a rescisão indireta. Mencione apenas que você pediu demissão, o que é verdade, embora a tenha pedido indiretamente.

Quanto à entrevista, de fato, candidatos a emprego devem evitar críticas a chefes, colegas e empresas, mas somente quando não podem comprovar com fatos irrefutáveis as acusações que estejam fazendo.

Falar mal da empresa anterior só vai deixar o entrevistador em dúvida quanto a quem realmente tinha razão, já que os eventuais acusados não poderão se defender. Esse não é o seu caso.

Sua empresa está claramente infringindo a lei ao atrasar salários de modo continuado. Você tem provas factuais disso e nenhum entrevistador iria achar certo você trabalhar sem receber.

Porém, se houver algo bom a dizer sobre a empresa anterior, diga. Isso mostrará que a sua única motivação para sair foi a de recuperar o equilíbrio de suas finanças, e nada mais.

Max Gehringer, para CBN.


No comments:

Blog Widget by LinkWithin